SHOFAR – A Mercearia Judaica de Portugal


Layout1 ricardo JPEG

Anúncios

SABORES PARA SEMPRE – Culinária Sefaradi


Sabores para Sempre

Congregação Monte Sinai, Editora Sêfer, 90 páginas (21,5 x 21,5 cm, Capa Dura), ISBN 85-85583-33-9, 2001

PORTUGAL: Informações e encomendas através do email euronigma@sapo.pt.

***

Sabores para Sempre – Culinária Sefaradi

Lindo e prático livro de culinária, que tem como objectivo documentar e deixar como legado receitas que durante décadas vêm fazendo parte das mesas das famílias da Congregação Monte Sinai, que completou 30 anos de existência, mostrando a importância da comida na tradição da cultura sefaradi. Uma ênfase toda especial foi dedicada aos saborosos temperos da rica culinária judaica do médio-oriente.

COZINHA JUDAICA – 5000 ANOS DE HISTÓRIAS E GASTRONOMIA


Cozinha Judaica  MA

Marcia Algranti, Editora Record, 344 páginas (20,5×20,5 cm, Brochura), ISBN 978-85-01-06361-8, 2009 (4ª edição)

PORTUGAL: Informações e encomendas através do email euronigma@sapo.pt

***

Cozinha Judaica (MA) – 5000 anos de histórias e gastronomia

A variada culinária judaica adaptou aos seus costumes religiosos os ingredientes de várias culturas e dos países por onde os judeus vaguearam durante os anos de exílio.
 
É por esta razão que a autora afirma que, quando se quer saber do que é feita a cozinha judaica, é melhor antes perguntar do que é feito um judeu.
 
Marcia é autora do pequeno Dicionário da Gula e com muita classe junta história e culinária e, por meio de receitas, conta a saga do povo judeu.
 
Segundo Marcia, mesmo mantendo as severas leis dietéticas impostas pela religião e os costumes relativos a cada uma das festividades judaicas, cada grupo de judeus, dependendo de onde estava, desenvolveu seus próprios pratos.
 
É uma obra importante mesmo para quem imagina que já sabe de tudo.
da Introdução do Autor 

***

Marcia Algranti, autora de vários livros na área de gastronomia, percebeu uma importante lacuna nas prateleiras das livrarias: um livro de culinária judaica em português.

Confirmou esta falta não apenas em suas buscas, mas também na consulta informal a amigos e amigas, judeus ou não, apaixonados por uma culinária rica e variada, descoberta em casa, co avós vindos do Velho Mundo, ou em viagens ao exterior.

Começou, então, uma vasta pesquisa. Procurou em livros e in loco, em delis e restaurantes espalhados por algumas das principais comunidades judaicas do mundo, e reuniu receitas com os melhores sabores, O resultado é Cozinha Judaica – 5000 anos de histórias e gastronomia, um livro que extrapola os limites da comunidade e merece estar nas melhores bibliotecas de gastronomia do país.

***

Neste livro, Marcia Algranti, conta um pouco da história dos judeus e seus costumes através da variada culinária judaica, que adaptou aos seus preceitos religiosos ingredientes de diversas culturas. Unindo história e culinária e, através de receitas, conta a saga do povo judeu. Após serem banidos da Palestina, sem um país e se espalhando pelo mundo, os judeus incorporaram à sua cozinha a culinária de vários países, fazendo uso dos ingredientes de que podiam dispor. Conservando as leis dietéticas impostas pela religião, e os costumes alimentares relativos às festividades judaicas, cada grupo de judeus desenvolveu seus próprios pratos.
Muito da vida em grupo dos judeus se centraliza em torno de uma mesa. No preparo de pratos deliciosos, cada ato dentro da cozinha judaica tem fortes laços com a religião. Possuindo uma longa e variada história, os judeus acreditam que comidas cheias de simbolismo devem ser preparadas, exaltando, conforme a ocasião, a fertilidade, a prosperidade, a boa sorte e a imortalidade.
A cozinha judaica tem pelo menos cinco mil anos de história e se inspira nos quatro cantos do mundo. De qualquer forma, a ênfase fica com os ingredientes nativos: trigo, cevada, figos, tâmaras, romãs, azeitonas e eras, sete elementos bíblicos mencionados no Deuteronômio.
Marcia Algranti desvenda todos os segredos da culinária judaica, apresentando receitas tradicionais do Pessach, Rosh Hashanah, Iom Kippur, Shabat e outras datas comemorativas judaicas. A autora ensina como elaborar pratos milenares e saborosos entre peixes, sopas, pães, aves, carnes, massas, saladas e sobremesas, como, por exemplo, os deliciosos bagels, o Gelfilte fish, as borekas de Pessach e o falafel.

CASHER NA TEORIA


Casher na Teoria

Rabino Ezra Dayan, Editora Sêfer, 132 páginas (21,5×14,5 cm, capa dura), ISBN 978-85-7931-009-6, 2010

PORTUGAL: Informações e encomendas através do email euronigma@sapo.pt

***

Casher na Teoria

“A dieta alimentar judaica não só preserva o corpo e a alma do judeu, mas também lhe serve como documento de identidade. A cashrut é algo que une o povo… Ao comer casher, estaremos unindo os integrantes do povo judeu e, quem sabe, aproximando a vinda do Mashiach.”

***

Depois do sucesso de CASHER NA PRÁTICA, o autor escreve agora sobre os porquês da Cashrut, baseado em inúmeros comentaristas e pensadores judeus de todas as épocas.

Leitura indispensável para quem deseja entender os meandros e significados da milenar dieta alimentar judaica.

Índice

Cartas de Anuência

Agradecimentos

Prefácio

Sobre os motivos das mitsvót

Afinal, carne faz bem ou mal?

Os porquês das mitsvót relacionadas aos animais

Guid hanashê O nervo ciático

Otô veet benô

Trefá

Chelev Sebo

Dam sangue

Os decretos contra o abate casher

Ever min hachai

Carne com leite

Tolaim vermes e insetos

Peixes com escamas

Chazir Porco

Col haiotse min hatamê, tamê

Os porquês das mitsvót relacionadas aos vegetais

Chalá

Orlá e neta revai

Chadash cereais novos

Cuidado com as posses

Chamets em Pessach

Kitniyot

Yain nessech e stam yenam

Comentaristas e conceitos

%d bloggers like this: