OS DEVERES DO CORAÇÃO – CHOVOT HALEVAVOT


Os Deveres

Bachia Ibn Pacuda, Editora Sêfer, 358 páginas (14x21cm, capa flexível), ISBN 85-85583-37-1, 2002 (2ª Edição 2010)

PORTUGAL: Informações e encomendas através do email euronigma@sapo.pt

***

Os Deveres do Coração – Chovot Halevavot

Os Deveres do Coração tem o poder de despertar e desenvolver em cada um de nós o anseio de cumprir de corpo e alma o mais elevado e abrangente de todos os preceitos da Torá: o amor a Deus. Ao longo de de portais que exploram em profundidade questões como a Unicidade Divina, a reflexão, o serviço, a confiança e devoção plenas, a humildade e o arrependimento, o autor envolve o leitor num crescendo de emoções raramente visto nos clássicos de temática judaica. Ao seguir seus passos nesta jornada iluminada, somos levados a conhecer melhor aquilo que nos é permitido saber a respeito da essência do Criador, e a compreender a importância dos aspectos que, abordados com verdade e pureza, nos guiam em Sua direção. Trata-se de um livro que, sem dúvida, merece ser lido como foi escrito: com o coração.

Os Deveres do Coração é uma descrição sistemática de todas as obrigações religiosas que tocam o coração humano.

Enfoca todas as forças do caráter, como o sentimento, o direcionamento da vontade e o conhecimento intelectual.
Esta obra criou uma nova trilha na literatura religiosa: o caminho do Mussar (moral), que vê no amor a Deus o centro de tudo, desde a necessidade de conhecê-Lo e reconhecer Suas dádivas, até servi-Lo e amá-Lo.
Assim, o amor aos seres humanos tem valor somente como reflexo do amor a Deus, e a meta é revelar o âmbito interior do homem e sua tendência em viver uma vida moral elevada, unindo sua vontade à do Criador.

CONSELHOS EXTRAORDINÁRIOS – PELE IOETZ


Conselhos

Rabino Eliezer Papo, Editora Sêfer, 336 páginas (14x21cm, capa flexível), ISBN 85-85583-40-0, 2003 (2ª Edição 2010)

PORTUGAL: Informações e encomendas através do email euronigma@sapo.pt

***

Conselhos Extraordinários – Pele Ioetz

Conselhos Extraordinários (“Péle Ioêts”) é um dos mais aclamados livros de “Mussár”, a Ética Judaica, publicados até hoje. Fiel ao título deste seu maravilhoso trabalho, o Rabino Eliezer Papo (1785-1828) no abençoa com sábios conselhos de ordem prática que se aplicam a todas as situações cotidianas e relacionamentos interpessoais. Seus ensinamentos vêm da Torá, fonte primeira, e de todas as suas ramificações – o Talmud, o Midrash, a Halachá, a Hagadá, a Cabalá e o Chassidismo.

Profundo conhecedor da natureza humana, suas falhas e fraquezas, virtudes e potencial, o Rabino Papo tem o dom de falar à mente e ao coração, às pessoas simples e aos estudiosos. Suas palavras são impregnadas de amor e sua grande aspiração era queConselhos Extraordinários pudesse ser lido pelo maior número de pessoas. Que tão caro anseio seja atendido também nesta tradução inédita para o português.

A ÉTICA DO SINAI


A Ética do Sinai

Irving M. Bunim, Editora Sêfer, 544 páginas (21×28 cm, brochura), ISBN 85-85583-512-6, 1998 – 4ª edição de 2009

PORTUGAL: Informações e encomendas através do email euronigma@sapo.pt

***

A Ética do Sinai – Ensinamentos dos Sábios do Talmud

“Vivemos numa época em que o ensinamento ético é considerado ultrapassado; uma época em que o castigo, a advertência e a crítica moral construtiva são considerados de mau gosto; onde o autoquestionamento e a busca do aperfeiçoamento religioso são vistos como ofensivos. Nada poderia ser mais contrário à abordagem do judaísmo. Se nosso propósito fundamental na travessia da vida é buscar o desenvolvimento e o crescimento pessoal através da ética e da moral, é vital que possamos aprender e ensinar seus princípios e fundamentos. Somente assim chegaremos a alcançar o aperfeiçoamento de nossa espiritualidade. Este é precisamente o objectivo do trabalho que você tem nas mãos. Nele, cada um dos ensinamentos dos sábios do Talmud é interpretado e explicado demoradamente, de diversas maneiras, para que a compreensão se dê da forma mais completa possível.”

da Introdução do Autor

***

Hilel dizia:

Se eu não for por mim, quem será por mim?

Mas se eu for só por mim, o que sou eu?

E se não for agora, quando?

Capítulo I: Mishná 14

***

“Aquele que deseja tornar-se piedoso, que cumpra os ensinamentos de Avót.”

A frase acima, dita por Raba, um dos maiores estudiosos do Talmud de todos os tempos, sintetiza a suprema importância que Pirquê Avót, a Ética dos Pais, tem para o judaísmo.

O livro que você tem nas mãos traz, comentados e explicados um a um, em detalhes, os capítulos que compõem este breve e precioso tratado talmúdico. Raba não teria sido o único a exaltar-lhe à riqueza. Para muitos, Pirkê Avót contém a essência da Torá e do judaísmo.

A Ética do Pais aplica o código ético e moral da Torá à vida quotidiana, e é justamente nessa transposição, do erudito ao popular, do complexo ao compreensível, que encontra-se a essência de sua grandeza. A vida à luz das lições de Avót é uma vida à luz de Deus.

Os textos de A Ética do Sinai nasceram das brilhantes conferencias sobre Pirkê Avót feitas ao longo de 40 anos por Irving M. Bunim, um dos expoentes do judaísmo ortodoxo norte-americano deste século. Bunim foi um grande estudioso, um homem de negócios excepcional, uma figura humana de raras proporções. Mas, ao transmitir a centenas de milhares de pessoas, com humildade, humor, fervor e profunda sabedoria as lições de Pirkê Avót, actividade que tornou-se sua profissão de fé, elevou o espírito e ampliou os horizontes de nada menos do que duas gerações de judeus norte-americanos.

A Editora Sêfer sente-se honrada pelo privilégio de trazer ao público de língua portuguesa esta obra inigualável, de valor reconhecido em todo o mundo. Esperamos que você desfrute da leitura.

***

Durante muitos anos esperei por uma tradução comentada do Pirkê Avót em português e saudei, com grande alegria, o lançamento de A Ética do Sinai pela Editora Sêfer.

O tratado Pirkê Avót é o mais importante conjunto de ditos de natureza ética conservado pelos sábios judeus durante muitos séculos. É um grande guia de vida. Um justo pode ser definido pelas suas palavras.

Por isso, esta não é uma obra de leitura obrigatória apenas para a comunidade judaica, mas para todos os homens e mulheres de bem que querem estar aos pés da Sabedoria.

Prof. João Bosco Lodi

***

Sobre o autor:

Irving M. Bunim nasceu em 1901, em Volozhin, na Lituânia, uma cidade famosa em todo o mundo judaico pela excelência de sua Ieshivá, o seminário rabínico Êts Chayim.

Quando imigrou com a família para os Estados Unidos, aos 9 anos de idade, Bunim trouxe consigo as palavras de seu mestre, o chefe da ieshivá de Volozhin, que lhe ordenou “construir a Torá na América”.

Foi exactamente o que fez. Ainda muito jovem, teve o discernimento necessário para perceber quão fácil seria aos jovens judeus das primeiras levas migratórias deixarem-se assimilar por uma cultura emergente como a cultura norte-americana dos anos 20. Sua resposta foi criar um movimento ortodoxo destinado a trazer estes jovens de volta a casa, de volta ao judaísmo. Assim nasceu a sinagoga Young Israel, sede de um abrangente trabalho religioso e social que começou no Lower East Side nova iorquino. Um dos traços mais marcantes da personalidade e da conduta de Irving M. Bunim foi a sua generosidade. Viveu de acordo com os princípios mais elevados da Tsedacá, o mandamento judaico de ajudar ao próximo. Mas a tónica de sua Tsedacá sempre foi, comprovadamente, a bondade – Chessed, em hebraico, um ingrediente sem o qual o ato de estender a mão a quem precisa perde grande parte de seu sentido. Durante a perseguição nazista aos judeus da Europa, Irving M. Buning não mediu esforços para salvar o maior número possível de vidas. Organizou, ao lado do ilustre rabino Aaron Kotler, um comité de resgate que efectivamente conseguiu ampliar as cotas de imigração abertas para judeus pelos Estados Unidos, livrando da morte dezenas de milhares de pessoas. Foi um incansável propagador dos horrores que estavam sendo cometidos por Hitler numa época em que governos de todo o mundo livre, inclusive o dos Estados Unidos, preferiam fechar os olhos às atrocidades. Da mente e, sobretudo, do coração deste grande homem nasceram as ideias, percepções e ensinamentos que você, caro leitor, está prestes a conhecer.

SE DEUS É BOM, POR QUE O MUNDO É TÃO RUIM?


Capinha se

Rabino Benjamin Blech, Editora Sêfer, 224 páginas (14×21 cm), ISBN 85-85583-75-4, 2006

PORTUGAL: Informações e encomendas através do email euronigma@sapo.pt

***

Nestes tempos turbulentos, as pessoas fazem perguntas muito difíceis sobre Deus e sobre a fé…

  • Por que Deus permite que a doença e o mal existam?
  • Se eu sofro, isto significa que eu mereço este sofrimento?
  • Por que pessoas inocentes especialmente as crianças morrem tragicamente?
  • Deus intervém em tempos de dificuldade?
  • Como explicar o Holocausto?
  • Quem realmente dirige o mundo – Deus ou o ser humano?
  • De que adianta rezar para Deus?

O rabino Benjamin Blech – autor de “O Mais Completo guia sobre Judaísmo” – admite: as respostas a essas perguntas não são simples. Não há uma explicação única que sirva para tudo. Na verdade, não apenas há muitas respostas, como, em situações diferentes podem ser aplicadas diversas explicações.

Esta análise fascinante da sabedoria judaica sobre o tema do sofrimento é fruto de milhares de anos de debate, exame e discussão. A sabedoria judaica ensina que há respostas ricas e inspiradoras à derradeira pergunta: Se Deus é bom, por que o mundo é tão ruim?

***

“Continua onde o clássico de Harold Kushner Quando Coisas Ruins Acontecem às Pessoas Boas termina…”Publishers Weekly

“Benjamin Blech recoloca Deus no Seu devido lugar – no assento de motorista dos eventos humanos. Isto levanta todo o tipo de perguntas fascinantes que o rabino Blech responde com clareza e sabedoria. Ao analisar séculos de ensinamentos judaicos, o rabino Blech nos deus um livro que conforta e inspira.”  Ari L. Goldman, escritor

“O rabino Benjamin Blech merece reconhecimento como um sábio do século 21 – acolhedor, inteligente, espirituoso, autor de inúmeras reflexões e, no final de contas, inspirador. Esse seu novo e maravilhoso livro é aumentado por seu retrospecto rico e fenomenalmente variado, como também por um estilo de prosa lúcido, forte e cativante. Em resumo, todo leitor – judeu ou não-judeu, religioso ou céptico – irá se sentir enriquecido por uma obra que aumenta a nossa compreensão e envolvimento com algumas das questões mais persistentes e importantes da vida.” Michael Medved, radialista

“O rabino Blech apresenta um novo livro revolucionário que irá literalmente mudar o modo como lidamos com os mais difíceis obstáculos. Neste, ele fornece respostas originais e inovadoras para os mais intrigantes problemas do ser humano. Leitura obrigatória para qualquer um que já contemplou os complexos temas da vida e da morte.” Jewsweek Magazine

“A nossa é uma geração na qual muitos de nós temos que lutar com traumas de natureza pessoal e global. O mais recente livro do rabino Benjamin Blech é uma leitura importante para aqueles que procuram reflexão e entendimento.”Esther Jungreis, escritora

***

Sobre o Autor:

“…um mestre bíblico.”  David Sacks, escritor vencedor do Prémio Emmy

“O rabino Benjamin Blech é um respeitado membro da yeshiva University e um articulado observador da natureza humana…”  Norman Lamm, Ph.D., ex-presidente da Yeshiva University, EUA

“…um líder espiritual inspirador— e uma grande professor…” Rabino Emanuel Rackman, presidente da Universidade Bar-Ilan, Israel

“O rabino Blech tem… uma capacidade única de comunicar a sabedoria dos nossos grandes mestres e transformá-la em aplicação prática para a nossa vida quotidiana!” Morris Smith

Rabino Benjamin Blech é um educador, líder religioso, escritor e um orador conhecido nos Estados Unidos e Internacionalmente. Ele é professor associado da Yeshiva University e rabino emérito da Congregação Young Israel of Oceanside, em Nova York. Aparece com frequência em canais de TV norte-americanos e escreve para jornais e revistas como Newsweek The New York Times. Seu sítio na internet é www.benjaminblech.com.

A ARTE DA ALEGRIA


Rabino Hadar Iehudá Margolin, Editora Sêfer, 303 páginas (14×21 cm, brochura), ISBN 978-85-85583-84-2, 2007

PORTUGAL: Informações e encomendas através do email euronigma@sapo.pt

***

Bessimchá Uvtuv Levav

“O homem de fé sente que Deus é um Pai misericordioso, que cuida e protege, que lhe faz o bem e não o deixa tropeçar. Mais ainda, tudo o que acontece na vida do homem toma um sentido de “isto também é para o bem” e de “tudo o que vem dos Céus é para o bem”. Ou seja, todas as acções de Deus são direccionadas para o bem, independentemente de como o homem o compreende e sente-o. Assim sendo, qualquer acontecimento que nos é enviado dos Céus é o maior e mais merecido bem. Portanto, que motivo pode haver para preocupação e tristeza?”

***

“A alegria não está sob controle total da pessoa. Os sentimentos do coração não são como as mãos e os pés, que são controlados e subordinados às instruções do cérebro. Os sentimentos têm as suas próprias regras. Às vezes, tem-se a impressão que não é qualquer um que cconsegue estar imerso em alegria. Parece que a alegria é algo que chega quando está tudo bem, mas, quando há problemas, a pessoa já não consegue ficar alegre, pois isto está além do seu controle.

Isto é certamente um erro!

Se fomos comandados pela Torá a estar imersos em alegria – ou seja, isto é uma mitsvá” -, então certamente temos a força e a habilidade para cumpri-la. Este é o objectivo do livro A Arte da Alegria: demonstrar como a pessoa pode alcançar a legria e como fortalecer a pessoa que procura pela alegria, direccionando-a no caminho que a fará chegar a essa meta tão sublime.”

Rabino Hadar Iehudá Margolin – Jerusalém

***

“É sabido que a alegria sentida ao cumprir-se uma mitsvá é uma mitsvá por si só. E, assim como a mitsvá é um serviço a Deus, bendito seja, a alegria também é chamada de serviço, como está escrito:”Por não teres servido ao Eterno, teu Deus, com alegria e contentamento”; e é por isso que está escrito “Sirvam ao Eterno com alegria” (Salmos 100:2) – querendo dizer que a alegria é o serviço Divino completo.”

Rabênu Bacheiê

MEDICINA, JUDAÍSMO E HUMANISMO


Auro del Giglio, Editora Sêfer, 121 páginas (16×23 cm, brochura), ISBN 85-85583-69-X, 2004

PORTUGAL: Informações e encomendas através do email euronigma@sapo.pt

***

“O livro do Professor Auro del Giglio é de uma clareza cristalina, não faz críticas ao status quo. Analisa, com prudência e elegância, as causas da actual relação médico-paciente. Trazendo para o leitor conceitos e citações filosóficas numa linguagem fácil e agradável, que nos enche de esperança de que, um dia, voltaremos a ser mais humanos.

…Enfim, poderemos dizer, com certeza, que este livro atingirá seus objectivos e o leitor terá a satisfação de rever conceitos relevantes do dia-a-dia da prática médica, assim como a oportunidade de identificar a genial figura médica e humanista do autor.”

Prof. Dr. Abraham Pfeferman

Professor Adjunto de Clínica Médica e Cardiologia da Escola paulista de medicina/UNIFESP, e cardiologista do Hospital Israelita Albert Einstein

***

Sobre o Autor:

Auro del Giglio nasceu em São Paulo, em 1962. Graduou-se (1985) e doutorou-se (1994) pela Faculdade de medicina da Universidade de São Paulo. Defendeu sua Livre Docência em 2001 na mesma Universidade. De 1986 a 1992 foi residente em Medicina Interna na Universidade de Miami, Fellow em Oncologia Clínica e Hematologia no MD Anderson Cancer Center e Baylor College of Medicine, em Houston, Texas. É Fellow do American College of Physicians e, desde 1996, professor titular de Hematologia e Oncologia da Faculdade de Medicina da Fundação ABC onde desenvolve actividades de ensino, assistência e pesquisa tanto básica e clínica. É autor de cerca de 100 trabalhos científicos publicados em revistas internacionais e nacionais.

De 1995 a 1999 estudou Talmud sob a supervisão do rabino Boruch Twersky e, actualmente, estuda sob a supervisão do rabino M. A. Illovits. É casado e tem 4 filhos. É autor dos livros “Iniciação ao Talmud” (2000) e ” Iniciação ao Estudo da Torá” (2003), ambos pela Editora e Livraria Sêfer.

%d bloggers like this: