CONTOS DE TSADIKIM – SHEMOT


Tsadikim  shemot

G. MaTov, Editora Sêfer, 272 páginas (16×23 cm, brochura), ISBN 978-85-85583-90-3, 2008

PORTUGAL: Informações e encomendas através do email euronigma@sapo.pt

***

Contos de Tsadikim – Shemot (2 volume da coleção)

O Talmud ensina que um aluno pode aprender mais das ações do seu mestre do que de suas palavras, pois existem preciosas lições a serem aprendidas dos atos praticados por pessoas boas, os quais fazem as pessoas ao seu redor absorverem os ensinamentos da Torá desses “anjos que caminham entre os mortais”, como bem ilustra o sábio Chazon Ish.

Este livro é, na verdade, uma arca do tesouro repleta das mais belas histórias do Talmud, do Midrash e de grandes homens através dos séculos. Elas estão repletas da sabedoria da Torá, esse elixir de inspiração que preenche e dá sentido à vida do povo judeu.

Esta colectânea está dividida de acordo com as leituras semanais da Torá, para que cada Shabat seja enriquecido com histórias fascinantes relacionadas à parashá correspondente. Mas não pense o leitor que poderá ler somente as histórias daquela semana e abandonar o livro até à próxima… Esse é um livro que – felizmente – será folheado diversas vezes!

Com linguagem e apresentação adaptadas aos dias de hoje, Contos de Tsadikim já é considerado um best-seller em diversas partes do mundo. Do começo ao fim, enriquece o conhecimento e faz brilhar mais forte a chama da Torá em nossos corações. Que possamos aprender de nossos Tsadikim lições que carregaremos para o resto de nossas vidas, iluminando e indicando o caminho certo a seguir.

***

Prefácio à Edição Brasileira

Após o grande sucesso da publicação de Contos de Tsadikim – Bereshit, tenho a grata satisfação de apresentar o segundo volume dessa coleção: Contos de Tsadikim – Shemot.

Muitos pais me relataram entusiasmados sobre o grande benefício percebido no ambiente da mesa do Shabat e no relacionamento com seus filhos por meio das histórias desta coleção.

No Livro de Shemot (Êxodo), recebemos a ordem Divina sobre a construção do Mishcan (Tabernáculo), a tenda na qual a Shechiná (Presença Divina) se revelava. No lugar mais sagrado do Mishcan, a sala do Codesh Hacodashim (“Santo dos Santos”), ficava a Arca Sagrada onde estavam guardadas as Tábuas da Lei. Sobre a Arca havia dois querubins, uma alusão aos anjos que pairavam sobre a Arca.

Qual o significado desses anjos e como entender seu valor, uma vez que o judaísmo sempre se afastou de qualquer símbolo material de forças espirituais?

A resposta é que esses anjos tinham faces de crianças (em aramaico keruvia, que quer dizer “como crianças”). Na verdade, era isso que estava sobre a Arca que guardava as Tábuas: a mensagem de que deveríamos investir na educação das novas gerações a fim de assegurar a preservação da Torá oelo povo judeu.

Constam no Midrash Shir Hashirim as palavras do Rabi Meir:

“Na hora em que o Povo de Israel estava no Monte Sinai para receber a Torá, ouviu-se o seguinte diálogo entre Deus e o povo judeu:

– Eu decidi entregar a Torá a vocês – disse Deus. – Contudo tragam-me bons fiadores que Me garantam que vocês a respeitarão, e então Eu a darei a vocês.

– Senhor do Universo – respondeu o povo, – nossos antepassados serão nossos fiadores! Nossos profetas serão nossos fiadores!

– Mas estes também necessitam de fiadores por eles mesmos – disse Deus. – Tragam-Me bons fiadores, e então Eu darei a Torá a vocês.

– Nossos filhos serão nossos fiadores! – retrucou o povo judeu.

Ao ouvir isso, Deus afirmou:

– Estes certamente serão bons fiadores. Por causa deles Eu darei a Torá a vocês!”

Ao contar histórias como as deste livro aos nossos filhos  estamos garantindo que a Torá se perpetue em nosso povo. As nossas crianças são os verdadeiros “anjos da guarda” das Tábuas da Lei. Cada pai e cada mãe que transmite mais um ensinamento do Sinai está se aliando e reforçando a corrente milenar de nossa Torá e dando mais um passo rumo ao nosso ideal.

Por fim, gostaria de agradecer e parabenizar os patrocinadores desta ediçãoo por darem esta grande oportunidade a toda a comunidade brasileira.

Rabino Raphael Shammah

ALÉM DO ESPELHO


Capinha alem do espelho

Gina Manolson, Editora Sêfer, 104 páginas (14×21 cm, brochura), ISBN 85-85583-39-8, 2002

PORTUGAL: Informações e encomendas através do email euronigma@sapo.pt

***

Além do Espelho – Um Enfoque Actual sobre Tsniut

Se você acha que Tsniut – termo judaico, em geral traduzido por “discrição” – significa somente:

•Regras e preceitos relacionados ao vestuário.

•Um tema dirigido exclusivamente às mulheres.

•Algo cujo propósito principal é manter a cabeça dos homens em seu devido lugar.

Este livro certamente vai mexer com você.

A Tsniut é para ambos, homens e mulheres.

Começa quando você se vê sob uma luz diferente. E, pouco a pouco, pode mudar profundamente a sua vida, mostrando-lhe como chegar ao mais íntimo do seu ser.

***

Cada geração tem os seus próprios desafios, seus testes específicos, sua missão a vencer. Qual será a nossa?

Será que a nossa forma de nos vestir e de nos expormos ao mundo não é um assunto particular de cada um?

Como cidadãos do mundo moderno, somos educados, desde a infância, a quebrar as barreiras entre nós e o mundo exterior, a revelar tudo, com a finalidade de atrair as atenções e sermos abertos em todas as áreas.

Mas será que não nos esquecemos de abrir o caminho ao nosso próprio espaço interior? Ainda existe espaço reservado para nós mesmos? Recato e privacidade são palavras obsoletas?

Conseguir viver uma vida plena, que proporcione harmonia entre o interior e o exterior, é o nosso desafio.

Abordando inúmeras questões – do código de leis da Torá à psicologia humana, de perguntas polémicas a pontos de vista inovadores – , este livro entrega-nos a “Tsniut” (que pode ser descrita por discrição) como a chave que abre caminhos para manter a integridade do povo judeu no mundo moderno, e revela que o “sucesso” se encontra onde menos esperamos.

***

Uma visão reveladora sobre a “Tsniut”. “Além do Espelho faz com que vejamos na discrição, no recato, não somente regras e leis, mas uma forma de viver. Abre um canal para que o nosso íntimo possa ver o mundo de forma compatível com nossa essência, libertando-nos de aparências e do superficial.”

Rabino Raphael Shammah

***

Sobre a Autora:

Gina Manolson (née Marilyn Fisch) nasceu e cresceu no nordeste dos EUA, graduando-se com louvor em música pela Universidade de Yale. Estudou mais tarde na Neve Yerushalayim College for Women, passando a viver em Jerusalém. Por cinco anos foi supervisora residente do Heritage House, um albergue da juventude judaico na cidade velha. Deu aulas no programa Discovery, da Jerusalem Fellowships; no programa para alunos estrangeiros da Michlalah Jerusalem College for Women; no Beit Midrash Program, da universidade Hebraica de Jerusalém; e em outros lugares. Actualmente é professora do Isralight Institute. É também a autora de  The Magic Touch; A Candid Look at the Jewish Approach to Relationships.

A ÉTICA DO SINAI


A Ética do Sinai

Irving M. Bunim, Editora Sêfer, 544 páginas (21×28 cm, brochura), ISBN 85-85583-512-6, 1998 – 4ª edição de 2009

PORTUGAL: Informações e encomendas através do email euronigma@sapo.pt

***

A Ética do Sinai – Ensinamentos dos Sábios do Talmud

“Vivemos numa época em que o ensinamento ético é considerado ultrapassado; uma época em que o castigo, a advertência e a crítica moral construtiva são considerados de mau gosto; onde o autoquestionamento e a busca do aperfeiçoamento religioso são vistos como ofensivos. Nada poderia ser mais contrário à abordagem do judaísmo. Se nosso propósito fundamental na travessia da vida é buscar o desenvolvimento e o crescimento pessoal através da ética e da moral, é vital que possamos aprender e ensinar seus princípios e fundamentos. Somente assim chegaremos a alcançar o aperfeiçoamento de nossa espiritualidade. Este é precisamente o objectivo do trabalho que você tem nas mãos. Nele, cada um dos ensinamentos dos sábios do Talmud é interpretado e explicado demoradamente, de diversas maneiras, para que a compreensão se dê da forma mais completa possível.”

da Introdução do Autor

***

Hilel dizia:

Se eu não for por mim, quem será por mim?

Mas se eu for só por mim, o que sou eu?

E se não for agora, quando?

Capítulo I: Mishná 14

***

“Aquele que deseja tornar-se piedoso, que cumpra os ensinamentos de Avót.”

A frase acima, dita por Raba, um dos maiores estudiosos do Talmud de todos os tempos, sintetiza a suprema importância que Pirquê Avót, a Ética dos Pais, tem para o judaísmo.

O livro que você tem nas mãos traz, comentados e explicados um a um, em detalhes, os capítulos que compõem este breve e precioso tratado talmúdico. Raba não teria sido o único a exaltar-lhe à riqueza. Para muitos, Pirkê Avót contém a essência da Torá e do judaísmo.

A Ética do Pais aplica o código ético e moral da Torá à vida quotidiana, e é justamente nessa transposição, do erudito ao popular, do complexo ao compreensível, que encontra-se a essência de sua grandeza. A vida à luz das lições de Avót é uma vida à luz de Deus.

Os textos de A Ética do Sinai nasceram das brilhantes conferencias sobre Pirkê Avót feitas ao longo de 40 anos por Irving M. Bunim, um dos expoentes do judaísmo ortodoxo norte-americano deste século. Bunim foi um grande estudioso, um homem de negócios excepcional, uma figura humana de raras proporções. Mas, ao transmitir a centenas de milhares de pessoas, com humildade, humor, fervor e profunda sabedoria as lições de Pirkê Avót, actividade que tornou-se sua profissão de fé, elevou o espírito e ampliou os horizontes de nada menos do que duas gerações de judeus norte-americanos.

A Editora Sêfer sente-se honrada pelo privilégio de trazer ao público de língua portuguesa esta obra inigualável, de valor reconhecido em todo o mundo. Esperamos que você desfrute da leitura.

***

Durante muitos anos esperei por uma tradução comentada do Pirkê Avót em português e saudei, com grande alegria, o lançamento de A Ética do Sinai pela Editora Sêfer.

O tratado Pirkê Avót é o mais importante conjunto de ditos de natureza ética conservado pelos sábios judeus durante muitos séculos. É um grande guia de vida. Um justo pode ser definido pelas suas palavras.

Por isso, esta não é uma obra de leitura obrigatória apenas para a comunidade judaica, mas para todos os homens e mulheres de bem que querem estar aos pés da Sabedoria.

Prof. João Bosco Lodi

***

Sobre o autor:

Irving M. Bunim nasceu em 1901, em Volozhin, na Lituânia, uma cidade famosa em todo o mundo judaico pela excelência de sua Ieshivá, o seminário rabínico Êts Chayim.

Quando imigrou com a família para os Estados Unidos, aos 9 anos de idade, Bunim trouxe consigo as palavras de seu mestre, o chefe da ieshivá de Volozhin, que lhe ordenou “construir a Torá na América”.

Foi exactamente o que fez. Ainda muito jovem, teve o discernimento necessário para perceber quão fácil seria aos jovens judeus das primeiras levas migratórias deixarem-se assimilar por uma cultura emergente como a cultura norte-americana dos anos 20. Sua resposta foi criar um movimento ortodoxo destinado a trazer estes jovens de volta a casa, de volta ao judaísmo. Assim nasceu a sinagoga Young Israel, sede de um abrangente trabalho religioso e social que começou no Lower East Side nova iorquino. Um dos traços mais marcantes da personalidade e da conduta de Irving M. Bunim foi a sua generosidade. Viveu de acordo com os princípios mais elevados da Tsedacá, o mandamento judaico de ajudar ao próximo. Mas a tónica de sua Tsedacá sempre foi, comprovadamente, a bondade – Chessed, em hebraico, um ingrediente sem o qual o ato de estender a mão a quem precisa perde grande parte de seu sentido. Durante a perseguição nazista aos judeus da Europa, Irving M. Buning não mediu esforços para salvar o maior número possível de vidas. Organizou, ao lado do ilustre rabino Aaron Kotler, um comité de resgate que efectivamente conseguiu ampliar as cotas de imigração abertas para judeus pelos Estados Unidos, livrando da morte dezenas de milhares de pessoas. Foi um incansável propagador dos horrores que estavam sendo cometidos por Hitler numa época em que governos de todo o mundo livre, inclusive o dos Estados Unidos, preferiam fechar os olhos às atrocidades. Da mente e, sobretudo, do coração deste grande homem nasceram as ideias, percepções e ensinamentos que você, caro leitor, está prestes a conhecer.

A SABEDORIA DA ALMA



Dáat Tevunót

Rabino Moshe Chaim Luzzatto, Editora Sêfer, 192 páginas (14×21 cm, brochura), ISBN 85-85583-85-9, 2008

PORTUGAL: Informações e encomendas através do email euronigma@sapo.pt

***

Nesta brilhante obra, o Rabino Moshe Chaim Luzzato revela, sem sombra de dúvida, sua profunda sabedoria. Conceitos básicos sobre judaísmo são tratados de forma concisa e, ao mesmo tempo, profunda. O autor conseguiu explicar em “Dáat Tevunót” porque um mais um é igual a dois. Após sua leitura, você, leitor, verá o mundo por um prisma completamente renovado. Imagine-se apreciando uma obra de arte mas entendendo realmente o que é arte! Nesta grande obra, o autor trouxe à tona a verdadeira forma de apreciar a maior de todas as obras de arte – o nosso Universo.

“A Sabedoria da Alma” não é um livro somente de leitura, mas, sim, um livro de estudo no qual é importante reler os conceitos algumas vezes, até que você interiorize seus ensinamentos, pois há nele muitos conceitos da Cabalá e da filosofia judaica.

Rabino Chaim Vital Passy

***

Sobre o Autor:

O Rabino Moshe Chaim Luzzatto, o “Ramchal”, assim conhecido por suas iniciais em hebraico, foi uma das figuras mais extraordinárias da história judaica. Nascido em Pádua, na Itália, em 1707, revelou ainda criança sua verdadeira genialidade no estudo da Torá. Aos 11 anos de idade, já dominava totalmente o Talmud e, aos 14, escreveu seu primeiro livro. Também muito jovem, aos 13 anos, mergulhou no estudo da Cabalá a partir das obras do Ari ZA”L, e seu talento fez com que se tornasse um dos grandes cabalistas de todos os tempos.

Como havia ocorrido séculos antes com Maimónides, também o Ramchal foi um dos eruditos mais polémicos e discutidos de sua geração. Sua extrema capacidade, especialmente no campo do misticismo judaico, chegou a levantar desconfiança entre os estudiosos, pois vivia-se a época posterior à dos falsos messias, e as desastrosas deturpações espirituais que produziram ainda traziam à tona a profunda cautela da comunidade rabínica.

A natureza inovadora e rica do seu trabalho provocou que um sábio da época escrevesse aos rabinos de Ancona, para que investigassem o Ramchal “da cabeça aos pés”, pois havia sido informado de que ele, o Ramchal, receberia mensagens de um Maguid (anjo) que, por sua vez, lhe revelaria segredos místicos.

As sanções da comunidade rabínica local contra o Ramchal acabaram tornando-o objecto de um “Cherem” (carta de excomunhão). Nesta situação dolorosa e injusta, ele deixou Pádua e seguiu para Amesterdão, esperando encontrar um ambiente receptivo às suas ideias e ao seu trabalho. Apenas mais tarde se tornaria claro que o alto rabinato da Itália e de alguns outros países europeus havia se deixado tomar pelo medo frente à postura inovadora do Ramchal, e que, na verdade, ele era um ilustre estudioso que viria a iluminar o caminho de gerações futuras. Com o tempo, a verdade emergiu mais forte do que nunca, e o Ramchal foi consagrado como um dos sábios mais importantes de todas as gerações. Seus livros – entre os quais se destacam “O Caminho de Deus” e o “Caminho dos Justos” – são tratados até hoje como fontes de referência no estudo da Torá.

Como muitos dos líderes da história judaica, o Ramchal acalentava o sonho de morar na Terra de Israel, para poder se aproximar ainda mais de Deus. E assim fez, indo morar para a cidade de Aco. Porém, três anos depois de sua chegada, faleceu precocemente aos 39 anos de idade, sendo enterrado na cidade de Tiberíades, ao lado do túmulo do Rabi Akiva.

O ESTADO DE ISRAEL À LUZ DA LEI JUDAICA


Perguntas e Respostas

Rabino Iaacov Moshe Bergman, Editora Sêfer, 240 páginas (16×23 cm, brochura), ISBN 85-85583-66-5, 2004

Informações e encomendas através do email euronigma@sapo.pt

***

·O Estado de Israel pode ser a realização da visão messiânica dos profetas?

·Qual a relevância em saber se estamos ou não no início do processo da redenção?

·Por que muitos rabinos se opõem ao sionismo?

·Podemos responsabilizar o sionismo por milhares de pessoas que abandonaram a religião?

·Não seria melhor preocuparmo-nos com o cumprimento dos preceitos religiosos e deixar o resto nas mãos de Deus?

·Por que os sionistas religiosos aparentam ser menos rigorosos no cumprimento dos mandamentos?

·Desde quando é permitido enfeitar uma sinagoga com um símbolo laico, como uma bandeira?

São famosas as palavras de Nachmânides, para quem a Halachá (Lei Judaica) não deve, necessariamente, apresentar conclusões decisivas e respostas resolutas. Ou seja, ela também abre espaço para a indagação e interpretações diferentes das fontes. Não é minha intenção afirmar que o sionismo religioso é a única possibilidade na Halachá. Longe de mim entrar num redemoinho de discussões, para convencer as pessoas a mudarem o caminho que aprenderam com os seus rabinos. Nosso próprio público, o nacional religioso, tem as suas questões.

Muitas perguntas me foram enviadas justamente por amigos e vizinhos, ansiosos por encontrar uma resposta que os satisfizesse. Posso até me permitir fazer uma afirmação de que esta ou aquela seja a resposta mais adequada (a meu ver), mas creio não haver uma resposta absoluta. Quem estudar este livro com o intuito de esclarecer este tema e de encontrar a verdade (e não motivado pelo gosto da controvérsia), descobrirá a Divina verdade que aqui se oculta.

Algumas Pessoas pensam que a ideologia religiosa sionista é conciliatória, e que não tem compromisso suficiente com a Torá Oral. Este é mais um dos objectivos deste livro: mostrar que a Torá Divina é a essência e o conteúdo de nossas vidas. Nosso compromisso com a Halachá é absoluto e o modo como servimos a Deus provém única e exclusivamente dela.

Rabino I. Moshe Bergman

Sobre o autor:

Iaacov Moshe Bergman nasceu em 1969, em Jerusalém. É bisneto do renomado líder e Rabino Iaacov Moshe Charlap ZT”L. a quem seu nome homenageia. Após 14 anos de estudos na Yeshivat Mercaz Harav, recebeu sua “semichá” (título de Rabino) do Rabinato-Chefe de Israel e também dos ex-rabinos-chefes Avraham Shapira e Mordechai Eliyáhu. Além disso, é “mohél” diplomado pelo Rabino-chefe e detém o título académico equivalente ao mestrado em Talmud. Tanach e Torá Oral. É oficial do Exército de Defesa de Israel, tendo servido como soldado de combate. Foi professor em várias escolas em Israel e lecciona no Curso para Formação de Rabinos do Instituto Amiel.

Entre 2000-2002 serviu como Rabino da Comunidade Bnei Akiva de São Paulo, onde impressionou a todos por sua dedicação e por seus vastos conhecimentos em todas as áreas do judaísmo, e reforçou os laços da comunidade com o Estado de Israel através do esclarecimento da essência do sionismo nacional-religioso.

O MAIS COMPLETO GUIA SOBRE JUDAÍSMO


Rabino Benjamin Blech, Editora Sêfer, 496 páginas (16×23 cm, brochura), ISBN 85-85583-53-3, 2004

Informações e encomendas através do email euronigma@sapo.pt

***

Você não precisa de ser Judeu para conhecer esta religião milenar! É claro que você não é tolo. Você sabe que o cristianismo e o islamismo derivam do judaísmo, a “religião-mãe”, mas não têm a certeza do que elas têm em comum e em que são diferentes. O que faz do Judaísmo uma religião singular? O que os Judeus encontram em sua crença que lhes dá sabedoria, conforto e plenitude espiritual?

Compreender o judaísmo não é assim tão difícil – especialmente se você tem O Mais Completo Guia sobre Judaísmo nas mãos. Este livro traz:

·O bê-á-bá do judaísmo.

·Explicações claras e precisas das primeiras crenças, leis e costumes de um povo milenar.

·Origens e interpretações das tradições mantidas por judeus de todo o mundo.

·Apresentação concisa das principais obras do judaísmo – da Bíblia aos ensinamentos da Cabalá.

·A visão judaica sobre sexo, casamento, criação dos filhos, luto e muito mais.

·Comentários e reflexões sobre os desafios contemporâneos do povo judeu.

Aprenda mais sobre:

·Tradições populares, rituais e cerimónias.

·O que acontece em uma sinagoga.

·As três diferentes maneiras de rezar.

·As grandes festas e como celebrá-las.

·Os estágios do luto segundo o judaísmo.

·Misticismo e Cabalá.

·Reflexões do Talmud e do Midrásh.

Sobre o Autor:

O Rabino Benjamin Blech é um educador, líder religioso, escritor e um orador conhecido nos Estados Unidos e Internacionalmente. Ele é professor associado da Yeshiva University e rabino emérito da Congregação Young Israel of Oceanside, em Nova York. Aparece com frequência em canais de TV norte-americanos e escreve para jornais e revistas como Newsweek e The New York Times. Seu sítio na internet é www.benjaminblech.com.

Comentário sobre esta obra:

Com sensibilidade e conhecimento, o rabino Blech expõe as muitas cores do pensamento judaico um verdadeiro arco-íris em technicolor. Através de uma mescla única de relatos, midrashim, princípios éticos e história, somos convidados a conhecer de perto este rico universo.

Richard M. Joel, ex-presidente e director internacional da Fundação Hillel: Fundação para uma Vida Universitária Judaica, e a actual presidente da Yeshiva University de Nova York.

JUDAÍSMO PARA O SÉCULO 21


Aryeh Carmell, Editora Sêfer, 366 páginas (16x23cm, capa flexível), ISBN 85-85583-54-1, 2003

Informações e encomendas através do email euronigma@sapo.pt

***

Judaísmo para o Século 21 mostra que os mandamentos da Torá formam um sistema dinâmico e abrangente destinado a aprimorar o homem, estabelecer uma sociedade justa e fraterna, onde o altruísmo prevaleça sobre o egoísmo, e que seja um modelo para toda a humanidade.

Nós que vivemos numa era conturbada, onde milhões de pessoas anseiam por uma direcção a seguir, vamos descobrir neste livro como o judaísmo responde aos grandes desafios da vida moderna, tais como crescimento intelectual, moral e espiritual, relacionamento familiar, preservação do meio ambiente e a revolução tecnológica.

Sobre o Autor:

O Rabino Aryeh Carmell nasceu em Londres, formou-se em Ciências pela London University e é membro do Royal Institution of Chartered Surveyours. Ordenou-se rabino em Israel, ajudou a formar o Jewish Scholarship Centre, a Association for Promoting Torah Education e o Teacher’s College, e é membro fundador da British Association of Orthodox Jewish Scientists. Co-editou em hebraico Michtáv Me-Eliyahu, obra póstuma de quatro volumes sobre os escritos do Rabino Eliyahu Dessler (de quem foi discípulo próximo) e a adaptou para o inglês sob o título de Strive For Truth (cuja versão condensada foi lançada em Português pela Editora Sêfer sob o título Em Busca da Verdade). Entre os inúmeros livros que escreveu e co-editou destacam-se Aiding Talmud Study, Challenge – Torah Views on Science and its Problems e Encounter – Essays on Torah and Modern Life. Actualmente ocupa o cargo de vice-director e professor de Talmud e Ética na Iéshivá Devar Ierushaláyim, em Israel.

%d bloggers like this: